As quizilas, as réplicas e tréplicas inerentes ao pathos convivial — contraparte necessária ao pathos da distância constitutivo da linguagem da poesia — nos condenam a uma atitude de análise em que o importante é nos sentirmos implicados quer nos logros, quer nas pertinências que denunciamos.

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

um lugar para dançar (*)

É comum dizer-se que a dança faz-se. Mas há que desbastar, na floresta de signos gestuais desenhados pelo indivíduo, a disciplina instantânea desfrutada pelo próprio corpo para conduzir-se rumo a um emaranhado de desejos: pode ser um lugar, mas pode ser também uma idéia fixa.


video


Cândido Rolim



(*) imagens e textos partem de um comentário feito pelo poeta Eduardo Jorge, acerca de uma fotografia.

2 comentários:

  1. oi cândido, passo e deixo um abraço junto ao silêncio desta dança, boas festas, paz, saúde e poesia em 2011
    dioli

    ResponderExcluir
  2. valeu, dIoli. grato pela visita. abraço e um ano feliz e novo.
    Cândido.

    ResponderExcluir

Seguidores